Arquivo Adnews

O dever de cuidar dos filhos

Quando Deus permite que uma criança venha ao mundo, dá condições para que seja gerada em um ventre materno; logo, o ser concebido não é obra do acaso, mas está sob a responsabilidade de seus pais. Não foi criado para viver desprovido de cuidados, porque Deus quer que vivamos inseridos em um núcleo familiar (Gn 2.18).

Os filhos são herança do Senhor (Sl 127.3), e a família foi instituída por Ele para gerar e cuidar dos seus filhos. Já a igreja foi comissionada para gerar discípulos, filhos de Deus (Is 54.13), e os pais, para fazer dos filhos discípulos do Senhor, que amem a Deus e estejam prontos para segui-Lo. Se houver descuido, a herança do Senhor poderá se perder no percurso da vida.

Os princípios e valores que norteiam a vida devem ser ensinados, compartilhados e exercitados em casa. Compete aos pais a tarefa de educar (Pv 22.6). E esta ação pressupõe muito mais do que suprir as necessidades básicas de alimentar, vestir, estabelecer regras. Desde os primórdios, Deus orientou os pais a cuidar dos filhos, ensinando-os a tê-lo como único Deus e a amá-lo de todo coração, inculcando-lhes a palavra do Senhor, falando sobre ela a todo o momento (Dt 6.4-9).

No entanto, seria preciso que os ensinos do Senhor estivessem, antes, no coração dos pais, para então serem partilhados com os filhos, porque não se pode dar aquilo que não se tem. Ninguém aprende sem antes estabelecer uma relação de confiança com quem ensina.

Corrigir é um ato de amor, demonstra cuidado e atenção, mas, é preciso corrigir com sabedoria, não com raiva, porque esta favorece a agressão. Filhos agredidos sentem-se rejeitados. Agredir é muito mais do que bater; é gritar, é esquecer, é humilhar, é desrespeitar, é desconfiar sem razão, é relegar a segundo plano, desprezar, levar a realizar sua vontade através de ameaças insanas (Ef 6.04). É não prestar atenção à forma como o filho fala e se comporta, como se veste, sua higiene pessoal, para onde está indo e com quem; é não zelar pela sua saúde física e espiritual, é não ser sensível as suas necessidades, é mentir, é expor ao ridículo, entre outros.

Cuidar de crianças não é uma missão simples; o privilégio de gerar filhos vem acompanhado pela responsabilidade de educá-los, o que exige coerência, compromisso e perseverança. Quando tal desafio é cumprido à luz dos ensinos do Senhor o resultado será de honra e paz.

Josyvania Mendes

Psicóloga