Compositoras da Harpa Cristã: Frida Vingren

Durante quatro meses, estamos acompanhando a história devida de mulheres que se destacaram em sua época por grandes atos e por compor a letra e a música de belos hinos da Harpa Cristã. Este mês, vamos conhecer a história de Frida Vingren, uma grande mulher de Deus e que estava bem à frente do seu século.

Muitos já ouviram falar de Frida Vingren, pelo fato de ela ser a esposa do Pr. Gunnar Vingren, missionário e fundador das Assembleias de Deus no Brasil. Mas Frida foi muito mais que esposa, dona de casa e mãe. Missionária, compositora, pregadora, escritora, poetisa e violinista foram apenas algumas de suas funções.

Frida Maria Strandberg Vingren nasceu, em 1891, no norte da Suécia. De família luterana, foi criada em um lar cristão. Formou-se em Enfermagem, chegando a ser chefe de enfermaria no hospital onde trabalhava. Nessa época, o chamado para a Obra Missionária ardia em seu coração, então ela se uniu a muitos jovens que tinham o mesmo desejo em um movimento por missões.

Ainda jovem, Frida ingressou em um Instituto Bíblico na cidade de Götabro, província de Närkre, como objetivo de estudar mais a Palavra de Deus e se preparar para a Obra Missionária.

Em uma das visitas de Gunnar Vingren à Suécia, por causa de problemas de saúde, ele conheceu Frida, e se tornaram grandes amigos. Em 1917, Frida deixou seu país para vir ao Brasil e cumprir seu chamado missionário. Ao chegar a Belém do Pará, casou-se com Gunnar numa cerimônia realizada pelo Pr. Samuel Nystrom. O casal teve seis filhos:Ivar, Rubem, Margit, Astrid, Bertil e Gunvor.

Ainda recém-casados, tiveram que enfrentar diversas dificuldades, tanto na área financeira quanto na saúde física. Mas a vontade de ganhar almas e fazer ao brado Senhor era mais forte que as enfermidades. Depois de muitos anos no Pará, a família decidiu ir para o Rio de Janeiro, onde alugaram uma casa no bairro de São Cristóvão, na zona norte da cidade, e inauguraram o primeiro salão de cultos da Assembleia de Deus no Estado. Frida continuou desenvolvendo atividades evangelísticas em muitos lugares.

Ela era envolvida em obras sociais e ajudava muitas pessoas com sua própria formação: Enfermagem. Pela facilidade que tinha em escrever, tornou-se redatora dos jornais Boa Semente, O Som Alegre e Mensageiro da Paz. Ela também era escritora, tradutora de mensagens evangelísticas e doutrinárias e comentarista de Lições Bíblicas da Escola Dominical na década de 1930.

Além de escrever, Frida sempre se dedicou à música. Cantava, tocava órgão, violão e compunha vários hinos. A Harpa Cristã contém cerca de 23 hinos de sua autoria, entre eles: Deixai Entrar o Espírito de Deus (n°85), Uma Flor Gloriosa (n°196) e A Mão no Arado (n°394).

Depois de quinze anos trabalhando na Obra Missionária no nosso país, a família Vingren decidiu retornar à Suécia em setembro de 1932. Frida faleceu em 30 de setembro de 1940, 7 anos após o falecimento do marido.

_______________________

* Publicado originalmente no Adnews 41 (Agosto/2015), como parte de uma série englobando as edições 39 a 45. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *