Arquivo Adnews

As mulheres e a divisão do tempo

 

Com o aumento da escolaridade e a abertura de novas oportunidades de trabalho, as mulheres do novo século tendem a se dividirem entre as atividades do lar, do trabalho e dos estudos.

Disposição, força de vontade e garra são algumas das virtudes destacadas nas mulheres dos últimos anos. Por muito tempo, o trabalho associado à classe feminina era restritamente ao âmbito familiar e doméstico, impossibilitando as donas de casa de desenvolverem suas habilidades fora do lar. Com o aumento da escolaridade e a mudança de pensamento por parte das empresas, esse quadro foi sendo modificado e as mulheres começaram a ocupar cargos antigamente só exercidos pelos homens e, com desenvoltura, garantindo cada vez mais os melhores lugares nas companhias.

Com essa mudança de comportamento, além das inúmeras dificuldades de adaptação às novas atividades, a mulher se depara com um novo desafio: a divisão do tempo entre suas atividades seculares, o trabalho doméstico, a criação dos filhos e o cuidado com o marido. Para algumas essa tarefa não é fácil, mas é possível, e o resultado é a consciência tranquila do dever cumprido. É o caso da empresária Tarciana Alves, de 39 anos, que divide sua atenção entre a empresa que administra há 13 anos, o marido, os filhos e os deveres domésticos.

Sua história de vida se identifica com a de inúmeras outras mulheres: iniciou suas atividades de forma modesta e, com muito esforço, foi ampliando até chegar ao estágio atual, em que comanda uma indústria com aproximadamente 180 funcionários. Ela conta que após enfrentar uma situação financeira muito delicada, seu esposo deu-lhe a ideia de, já que fazia bolos deliciosos, começar a prepará-los para ele vender na escola onde lecionava. Ela pensou um pouco e resolveu seguir o conselho. Após a primeira tentativa, recebeu algumas encomendas. O número de pedidos foi aumentando e ela iniciou seu pequeno negócio, que aos poucos foi crescendo.

Mesmo com a ampliação do seu comércio, Tarciana não deixou de lado suas demais ocupações. Casada e mãe de quatro filhos, a empresária diz que não abre mão de acompanhar o crescimento dos filhos, de fazer as compras, levá-los para a escola e à igreja. “Esse cuidado é indispensável, pois a educação é a base de tudo, gosto de estar sempre junto da minha família”, conta.

Ao fazer a opção de crescer profissionalmente, a mulher acaba também assumindo o compromisso de mostrar que consegue fazer isso, sem deixar de fazer aquilo que por natureza foi concedido a ela: ser mãe e dona de casa.

______________________

* Publicado originalmente no Adnews 3 (Janeiro/2012)