Arquivo Adnews

Aprendendo a perdoar

 

A maior demonstração de amor que o mundo já conheceu se revela na graça. Esse favor imerecido proporciona a todos aqueles que se arrependem a restauração da comunhão outrora perdida com o Criador.

Difícil compreender como Deus nos amou antes que nós O amássemos; como pôde Jesus morrer por nossa vida, sendo nós ainda pecadores; e como o Espírito Santo, ainda hoje, luta para convencer aqueles que vivem no pecado a se arrependerem e obterem o perdão do Salvador! Isso é graça!

Contudo, apesar de ser uma dádiva maravilhosa, a graça nos insere em um contexto de grande responsabilidade, pois, a partir do momento que nos alcança, passamos a compartilhar da natureza divina (2 Pe 1.4). Isso significa que, agora, devemos demonstrar, em nossa maneira de viver, aspectos do caráter divino. Uma forma simples de compreender essa verdade é entendendo que, como filhos de Deus, devemos nos parecer com Ele. Em 1 João 2.6, lemos: “Aquele que diz que está nele também deve andar como ele andou”.

No que se refere ao perdão, a Bíblia afirma que, assim como Deus nos perdoou, precisamos igualmente perdoar aqueles que nos prejudicam de alguma forma. Na verdade, o perdão é uma das práticas mais importantes para o cristão. O apóstolo Paulo, escrevendo aos colossenses (Cl 3.12), diz: “Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade, suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos uns aos outros, se algum tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também” (grifo nosso).

É triste, mas, infelizmente, muitos crentes chegam a pensar que apenas pecados graves comprometem a salvação pessoal. Na verdade, quando Jesus ensinou os discípulos a orar, deixou claro que o perdão de Deus para as ofensas que cometemos depende do perdão que liberamos àqueles que nos ofendem. O apóstolo João declara ainda que a evidência de que andamos na luz é o fato de termos comunhão uns com os outros (1Jo 1.7). Quem não tem comunhão com seu irmão está vivendo em trevas!

Não há desculpa para não perdoar, pois o Espírito Santo veio para guiar-nos em toda a verdade, auxiliar-nos em nossas fraquezas e derramar o amor de Deus em nosso coração. Às vezes pode ser difícil, mas Jesus nos forneceu todos os recursos necessários para que vivamos essa realidade. Se quisermos ser vitoriosos e chegar ao céu, precisamos aprender a perdoar como Jesus. Afinal, Ele nos perdoou quando éramos merecedores da condenação eterna!

Ev. André Alencar

_______________________

* Publicado originalmente no Adnews 41 (Agosto/2015)