Eventos, igreja, Jovens, Templo Central

A testemunha de Cristo e a vida de obediência a Deus

Tags:

_MG_9798Durante à tarde do sábado, terceiro dia do 34º congresso jovens, o Senhor continuou falando e trabalhando na vida dos jovens. O estudo ministrado pelo pastor Samuel Oliveira, vice-presidente da CONADEPE e líder da IEADPE em Caruaru, com o tema A testemunha de Cristo e a vida de obediência a Deus, foi baseado no trecho bíblico em Atos 26. 12-19.
O culto foi iniciado às 14h e, já nos louvores, Deus despertou seu povo para os “poucos dias que restam para o segador”, com o cântico do hino É o Tempo de Segar, 224 da Harpa Cristã.
O pastor Samuel iniciou o estudo falando que: “Às vezes Deus traça um caminho para a vontade humana e a pessoa está em outro polo, mas Deus cria situação para colocar a pessoa no centro da sua vontade”. E citou o exemplo bíblico de Paulo, no livro dos Atos dos Apóstolos. Pois, Deus tem planos para a vida dos seus filhos e eles são mais altos que os nossos, Isaías 55.8 fala dessa verdade.
A instrução que Davi passou para Salomão quando disse “E tu, meu amado filho Salomão, reconhece o Deus de teu pai, e serve-o de coração íntegro e com toda a disposição da tua alma, porque Yahweh, o SENHOR, examina profundamente todos os corações, e conhece as mais intimas intenções da mente. Se o buscares, tu sempre o encontrarás; mas, se o desprezares, ele te rejeitará eternamente”, foi ressaltada durante a palavra.
“Eu preciso de jovem com experiência comigo”, É o que Deus quer, e assim através do pastor Samuel, falou aos jovens. “A experiência que Deus dá a você é inconfundível, você não esta aqui pelo acaso, Deus tem planos, jovem, em tua vida”, completou.
Durante o estudo, os jovens foram edificados ao ouvir um testemunho que aconteceu ao pastor Samuel. Quando jovem ele passou por grande privação financeira e, inicialmente não entendia o propósito daquela dificuldade. Mas Deus o fez entender que: “Na seara do senhor o salário é o amor”, durante um hino entoado em um culto. “A letra dizia: ‘Na seara do meu rei vou trabalhando, para isto ele me chamou boas novas do evangelho vou pregando ao perdido e pobre pecador. Na seara há lugar para quem quer trabalhar, para mim e pra você. Há serviço há fazer, criança homem ou mulher não trabalha quem não quer’”, cantou.
O pastor também contou o testemunho de um jovem que, ao aceitar a Cristo, foi despejado de casa por sua mãe. Mesmo assim, continuou fiel e o Senhor o abençoou. A fidelidade dele não se restringiu apenas a Deus, apesar de ter passado fome e dormido na rua, Deus nunca o abandonou e, ao receber seu primeiro salário ele mandou parte do valor a sua mãe junto com uma carta dizendo que mesmo ela tendo-o rejeitado, ele a amava e no que ela precisasse podia contar com ele. A mãe aceitou a Jesus como Senhor e Salvador de sua via, após o testemunho de seu próprio filho.
É preciso obedecer aos pais, mesmo que estes não sejam cristãos. O jovem não pode desrespeitar e envergonhar seus pais, mas como crente, deve obedecer. Afinal, é melhor a obediência do que o sacrifício, para não ser como Sansão que por não obedecer aos seus pais sepultou seu futuro. “Guarde o que Deus lhe falou com zelo, com cuidado, é preciso honrar a Deus”, concluiu.