O que fazer enquanto espera?

Dois jovens e um mesmo desejo: Exercer a solteirice de uma forma que agrada a Deus

“Melhor é serem dois do que um”, Provérbios 4.9.

Desde os primórdios é notável na humanidade a necessidade de relacionar-se e de comunicar-se. Ter alguém em quem confiar; conversar; dar amor e se sentir amado é uma benção, e é também, essencial para o ser humano.

Desde pequenos, sentimos o amor, o cuidado e a atenção de nossa família e amigos. Quando crescemos, desenvolvemos também a necessidade de nos apaixonarmos, namorarmos, casarmos, e construirmos nossa própria família. Algumas pessoas pensam em casamento desde crianças, e imaginam que quando crescerem e alcançarem determinada idade conhecerão o amor da sua vida e, enfim, se casarão.

Mas e quando essa tal idade chega e a pessoa ainda está só? E quando o tempo vai passando e o sentimento de solidão só aumenta? É possível esperar e confiar em Deus sem se desesperar? Entrevistamos dois jovens de idades diferentes para uma discussão sobre o que é esperar em Deus.

Heitor tem 25 anos, está concluindo a faculdade e trabalha como autônomo. Ele acredita que ainda está solteiro por medo de errar e de ter más conseqüências no futuro. Quando questionado sobre o que ele considera ser esperar em Deus, respondeu: “Uma vez ouvi que ‘Devemos ter muita calma e subir degrau por degrau, pois cada vez que antecipamos a jornada, também antecipamos o final’. E quando se trata de esperar em Deus contamos com o fator certeza. Esperar é está no lugar certo e também na hora certa. Alguém pode dizer que esperar em Deus é perder tempo, mas na verdade esperar no Senhor é escolher não perder tempo. Até porque quem se apressa erra o alvo”, afirmou.

Giselle Pereira tem 33 anos, ela é Policial Militar e também está solteira. Segundo ela, “esperar em Deus é confiar, certa de que serei respondida. É ter fé. É acreditar que o melhor de Deus virá”, disse.

Apesar da diferença de idade e contexto em que vivem, Heitor e Giselle tem algo em comum: A confiança de que Deus dará o melhor a eles. “Estou esperando pacientemente. É difícil, mas não é impossível”, afirmou Giselle. “Eu tenho procurado me dedicar ao Senhor, na igreja, estudar e tentar obter uma boa condição financeira para que quando o momento oportuno chegar, as coisas possam ocorrer da melhor forma possível”, revelou Heitor.

O que fazer quando se está esperando é o ponto chave para uma espera bem sucedida. Sobre isso, o escritor John Fisher escreveu o seguinte: “Deus me chama para viver o presente. Deseja que utilize todo o meu potencial como homem hoje, que seja grato pela minha condição atual e que a aproveite da melhor maneira possível. Tenho a impressão de que a pessoa solteira que está sempre sonhando em se casar provavelmente se casará, descobrirá as reais implicações do casamento e passará a sonhar com a vida que levava antes! Ela se perguntará: ‘Por que não fiz melhor uso do tempo que tinha para o Senhor quando minhas responsabilidades não eram tão numerosas? Por que não me entreguei completamente a Ele quando estava solteira?”

Muitas vezes, as cobranças familiares e de amigos trazem uma pressão tão forte, que fazem quem está esperando, se sentir na obrigação de entrar em um relacionamento mesmo sem saber se ele é da vontade de Deus. E é exatamente aí que está o problema. Um famoso ditado diz que “a pressa é inimiga da perfeição”. Nesse caso, a pressa ignora a vontade de Deus.

“Achar que está demorando nos traz ansiedade e muitas vezes o desespero por se limitar ao tempo. Sabemos que o tempo de Deus não é o nosso”, afirmou Giselle. Sobre Confiar que Deus tem o controle e esperar Sua vontade, Heitor também tem o segredo: “Quando menos esperamos, as coisas acontecem. Esperar em Deus é viver e no meio da jornada tudo vai se encaixando. Não é uma obra do acaso, mas a provisão de Deus como recompensa à nossa esperança depositada nEle. Como diz Salmos 37.5: “Entrega teu caminho ao Senhor, confie nEle e tudo Ele fará”.

_______________________

* Publicado originalmente no Adnews 63 (Junho/2017).