Jovens compromissados com a pureza

Compromisso. Esta tem sido a palavra-base escolhida para este 36º Congresso de Jovens, buscando com que os jovens reafirmem o seu pacto com Cristo.

Nesta noite (1º), assim como aconteceu nos dois dias anteriores, os louvores foram usados para adorar ao Senhor e preparar o coração da Igreja para receber a Palavra de Deus. Louvaram cantores como as irmãs Eula Cristina e Joquebede Rodrigues, o Coro Jovem do TC, o Coral de Jovens vindo da IEADPE em Petrolina, bem como o Grande Coral de Jovens da IEADPE, formado por centenas de jovens do Recife e Região Metropolitana.

Mas, foi na Ministração da Palavra de Deus que o Senhor falou fortemente ao coração dos jovens presentes neste congresso.

O preletor da noite foi o Pr. vice presidente da IEADPE, Ailton Júnior, que pregou embasado nos textos bíblicos de Gênesis 39.9 e 2 Coríntios 7.1. O tema da ministração foi: ‘Comprometidos com a pureza como José’, que usou a vida de José como exemplo de fidelidade a Deus através de seus compromissos estabelecidos na terra, com seu pai e seu patrão, por exemplo.

“O cumprimento de todas as promessas de Deus na nossa vida exigem pureza. Passam necessariamente pela pureza. Se você tem promessa purifique a sua vida”, disse o pastor.

Ainda durante a ministração, o pastor falou sobre como o jovem pode manter puro o seu coração. “José tinha tudo pra ser frustrado. Mas porque não ficou frustrado e louco? Deus estava com José. Você está aqui por que Deus está com você. Só consegue ter um compromisso com Deus quando ama a Deus acima de todas as coisas”, afirmou.

Ao final da Palavra, os jovens receberam um renovo da parte do Senhor, enquanto louvaram o hino oficial e uma vida se rendeu aos pés de Jesus. “O meu compromisso é de ser fiel, meu maior desejo é chegar lá no céu, por isso, o pecado aqui vou vencer e em santidade vou permanecer”, entoaram.

Amanhã, como de costume, acontece a Manhã Missionária a partir das 9h, e o Congresso segue para seu encerramento à noite a partir de 17h.

Prudência e compromisso: características que o jovem cristão deve ter

 

Primeiro dia do mês de julho, sábado, manhã chuvosa. No Templo Central da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco (IEADPE), começava o terceiro dia do 36° Congresso de Jovens. Logo cedo, caravanas de várias regiões do Estado como: Ipojuca, São José da Coroa Grande, Tamandaré, Tejucupapo, Usina Santo André, Gameleira, Petrolina, Sirinhaén, Jaboatão, Abreu e Lima e das áreas 14, 17, 19, 22, 23, 24, 25,33,34,35,36,37,40,41,50,59,13, e 28 chegaram para adorar a Deus.

Nesta manhã, os louvores ficaram por conta de todos os grupos de jovens que chegaram ao templo. A ministração da Palavra de Deus foi feita pela ir. Cristiane Alves, esposa do Pr. Ailton Júnior, Vice-presidente da IEADPE. Ela falou de algumas características de Davi, um jovem que foi comprometido com Deus.

Ela falou sobre a importância de termos comprometimento com Deus, e deixou questionamentos de como estamos nos comportando diante do nosso Pai. “Deus quer ver que tipo de coração é o nosso. Será que é como o de Davi?”, perguntou.

Durante a pregação, ir. Cristiane citou exemplo de pessoas que deixam a comunhão com Deus ser abalada por motivos insignificantes. Seja por fofoca, pessoas que levantam falso, inveja. “Deus é o seu juiz”, afirmou.

Ela falou também que em toda a sua vida, Davi trabalhou para Deus, se esforçou, e quando ele mais precisou o Senhor esteve ao seu lado. Fez uma comparação também com os três jovens na fornalha de fogo. “Deus tem o poder de nos livrar, mas se Ele permitir que a gente entre na fornalha, Ele entrará conosco”.

A ir. Cristiane também falou sobre aquelas pessoas que se entristecem por não terem determinadas qualidades, não possuírem característica de outras pessoas. “Não queira usar as ferramentas de outras pessoas.
Seja você mesmo. Não se sinta menor por não possuir a característica de outra pessoa. Use o que você tem”.

Ela citou a prudência de Davi como exemplo para nós. “Davi procurava saber qual era a vontade do Senhor”. E finalizou: “Que nós possamos ter o coração de Davi, disposto a fazer a vontade de Deus”.

 

 

A lâmpada não pode se apagar

O culto deste segundo dia foi marcado pelos louvores e adoração a Deus. Antes mesmo do templo ser aberto vários jovens cantavam hinos enquanto esperavam. No início do culto a equipe de louvor cantou os hinos congregacionais.

 

O coral de Preletores, o Grande Coral e o Coral Jovem do Templo Central foram os órgãos que formaram nestes dois dias. Entoando hinos de louvor como”Quem pode separar-me do amor de Deus? Nem dor, ou tristeza, fome e pobreza”  e o hino Emanuel: ” Verbo vivo que a morte venceu, para sempre adorado é o Filho de Deus. Conosco Estás, em nós vem agir, Amado Messias, Te sinto aqui”.

A cantora Miriam Mical também recebeu oportunidade para louvar ao Senhor. E logo após, o jovem Guilherme Fideles, que entoou o hino Pai eu Confiarei. Durante esses momentos a igreja pôde sentir a presença do Espírito Santo, que já estava preparando cada ouvinte para a Palavra.

 

A Leitura oficial foi lida pelo Evangelista Fábio Benício, no texto base desta 36º edição do Congresso de Jovens que se encontra no capítulo 3 do livro de Daniel. Lembrando que o tema do congresso é: Jovens Comprometidos com Deus.

A Palavra foi ministrada pelo Ev. Walber Gustavo, que ensinou sobre a vida de Samuel, começando com a leitura em 1 Samuel, capítulo dois.  Ele explicou sobre a obra e propósito de Deus em um nascimento como o do primeiro filho de Ana. “Samuel veio ao mundo não somente porque Ana quis, mas porque Deus quis. Cada jovem que está aqui nasceu porque Deus quis e Ele tem um propósito em cada vida”, frisou.

 

Além disso, a igreja recebeu a explicação do contexto histórico em que vivia aquele jovem: “Samuel ministrava em uma geração cheia de apetites e limites descontrolados, ele vivia na geração de Ofini e Finéias, jovens escandalosos”, além disso ele destacou que não devemos ser pedra de tropeço, como os dois filhos de Eli foram, induzindo os israelitas a terem o mesmo comportamento pecaminoso que eles tinham.

 

Outro ponto destacado durante a Palavra foi o princípio espiritual estabelecido no quarto mandamento: “Honra teu pai e tua mãe”, o evangelista explicou que esse mandamento era tão sério que os filhos que agredissem seus pais, na época do Antigo Testamento, eram punidos com a morte. Eles não podiam desonrar seus pais, mas Ofini e Finéias desonraram a Eli, e Deus pesou isso na balança, ratificou o obreiro, além de destacar que “Um filho que se levanta contra os pais jamais prosperará”, explicou.

Mas já próximo a conclusão ele falou do papel de Samuel e do nosso como  cristãos: “‘Antes que a Lâmpada se apagasse Deus chamou Samuel. Nós somos uma lâmpada de Deus e elas devem arder continuamente. Samuel ministrava e servia continuamente ao Senhor, ele fez disso a razão da sua vida. Ele era uma lâmpada de Deus para a sua geração”, com fervor ensinou o pregador.

“O Senhor está enchendo a lamparina de vocês, e para ser cheio do Espírito Santo é preciso ser cheio de Deus, receba o azeite que está sendo derramado aqui esta noite”. Com essa mensagem ele também introduziu uma experiência pessoal, do chamado de Deus para servir. E ao finalizar o seu testemunho, ele aplicou na vida de alguns dos presentes: “O Senhor está dizendo aqui que vai chegar o dia de chamar alguns jovens aqui para se dedicarem em tempo integral ao Senhor. Enquanto isso estude, faça faculdade, mestrado, doutorado, mas não se apegue muito, pois vai chegar o dia que vocês terá que deixar tudo isso para trás e assim como Samuel dizer’ Eis-me aqui, o servo do Senhor'”. E finalizou alertando: ” Não apague o pavio que fumega, receba fogo do alto”, concluiu.

 

 

Começa o 36° Congresso de Jovens da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco

 

Começou hoje (29), no Templo Central da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco (IEADPE) , o 36° Congresso de Jovens. Este ano, o evento traz o tema: Comprometidos com Deus, baseado em Daniel 3.13 ao 18. Até o domingo (02), o congresso terá uma programação que contará com cultos festivos, estudos e Manhã Missionária.

A leitura oficial foi feita pelo Pr. Luiz Mário (Primeiro secretário da IEADPE). Logo em seguida, o Pr. Sérgio Correia fez uma oração apresentando a Deus o congresso e agradecendo a Palavra. No louvor, a cantora Amanda Wanessa e o Grande Coral que, este ano, é composto por mil jovens de todo o Pernambuco.

Caravanas de Aliança, Araçoiaba, Bezerros, Chã de Cruz, Chã Grande, Goiana, Gravatá, Pombos, Vicência, Limoeiro, São Lourenço da Mata, Moreno, e Ipojuca vieram participar do evento.

A ministração da Palavra de Deus foi feita pelo Ev. Augusto Félix. Ele trouxe o subtema: Daniel, um exemplo de comprometimento com a comunhão. Explicando sobre o que é ser comprometido com a comunhão, o evangelista falou que devemos manter a comunhão com Deus e com a Igreja, não com a metade. “A comunhão tem que ser completa”, afirmou.

Ainda ensinou que podemos manter a comunhão com Deus. Ele afirmou que a oração e a leitura da Palavra de Deus são o segredo. “A devoção fortalece a comunhão”.

Durante toda a exposição da Palavra, o Ev. Augusto Félix enfatizou como a comunhão de Daniel com Deus o ajudou em vários momentos da sua vida. “Nas horas mais difíceis você verá como vale a apena ter comunhão com Deus”, disse.

Ele ainda falou que Daniel permaneceu o mesmo, sem mudar seu caráter diante de várias fases da sua vida. “Passaram muitos anos, mas ele não perdeu a comunhão com Deus”.

Ao final da ministração, o Ev. Augusto fez uma oração pela Igreja, e deu palavras de ânimo para que ninguém desistisse diante das ciladas do inimigo.

Para quem não pôde chegar ao Templo Central, a Rede Brasil de Comunicação transmitiu todo o culto através do facebook ieadpeOficial, do canal no youtube IEADPE OFICIAL, das rádios AM 580 e FM 93,30, e do canal de TV 14 e 14.1.

 

 

Chamadas para servir: mulheres com o coração pronto para ser aprovado por Deus

Os dias de 16º Congresso de Mulheres da IEADPE foram marcantes na vida de muitas irmãs. Deus operou milagres e maravilhas no meio das suas servas. Vários agradecimentos foram feitos pelas bênçãos alcançadas, não apenas neste, mas em vários congressos passados.

Hoje (04), no culto de encerramento deste grandioso evento não poderia ser diferente. Deus se fez poderosamente presente durante esta noite e falou aos corações não só das irmãs congressistas, mas de toda a igreja de uma forma especial.

O preletor escalado pelo Pr. Presidente, Ailton José Alves, foi o Pr. Albérico Inácio, da filial em Catende. Ele ministrou a Palavra de Deus baseado no livro de Lucas 1.38, dando o estudo intitulado Maria uma mulher disposta a renunciar sua própria vontade para ser uma benção no reino de Deus.

Na mensagem, as irmãs foram admoestadas a viverem sob a vontade e a permissão de Deus, para serem abençoadas em tudo o que fizerem, assim como foi com Maria.

Ao final do culto, em um momento de agradecimento a irmã Judite Alves, Coordenadora-geral dos Círculos de Oração da IEADPE, louvou a Deus por tudo o que Ele fez durante os quatro dias de evento e puxou um brado com as coristas em que afirmaram estarem prontas para servir a Deus porque têm um coração de serva.

Depois, elas finalizaram cantando o seu último hino durante este Congresso, o hino Oficial. “Cumpra-se em mim tua vontade, teu querer. O domínio é Teu, a honra, a glória e o poder. Com o coração de serva disponível aqui estou. Eis-me aqui senhor”, louvaram.

O hino sinalizou a entrega e a disposição das irmãs para servir a Deus de todo o coração. Sem dúvidas, Deus levantou mulheres fortes e cheias do Espírito Santo no decorrer destes dias, pois como afirmou a Ir. Judite: um coração de serva amolece o coração de Deus.

Santa Ceia

Para quem sentir o desejo de reviver alguns momentos deste 16º Congresso pode ainda aproveitar a Santa Ceia, que acontece amanhã (05) a partir das 19h, para cultuar ao Senhor e louvar a Deus com as irmãs do Grande Coral de Mulheres, que foram escaladas para formar.

Retrospectiva

Se você quiser acompanhar tudo o que aconteceu nestes últimos dias pode assistir no canal oficial da IEADPE no Youtube a playlist do 16º Congresso de Mulheres. Aqui no blog do Adnews também é fácil. Role a barra para baixo e leia!

Escola Dominical do 16° Congresso de Mulheres traz o tema: Maria, a irmã de Lázaro: Uma devoção amorosa.

Nesta manhã de domingo, aconteceu no Templo Central da IEADPE, a Escola Dominical do 16° Congresso de Mulheres. O tema deste congresso aborda a vida de Maria como sendo um exemplo de serva para a mulher cristã. E coincidentemente, a lição de hoje da Escola Dominical também fala sobre Maria, só que outra Maria, a irmã de Lázaro.

Após louvores, como toda Escola Dominical, foi o momento de ouvir a Palavra de Deus. Quem ministrou o estudo nesta manhã foi o Ev. Fábio Benício. O tema da lição de hoje foi: Maria, a irmã de Lázaro: Uma devoção amorosa.

O evangelista falou sobre a importância de dedicarmos tempo para ouvir a Palavra de Deus. Ele citou exemplos da correria do dia – a – dia que nos fazem perder tempo.  E disse que aos pés de Jesus é o melhor lugar onde devemos estar. “Aos pés de Jesus não tem forte, todos se quebrantam. Lugar de coração angustiado é aos pés de Jesus”, afirmou.

Sobre o fato de Maria está aos pés de Jesus, ele falou que Maria também estava ali para agradecer, com o coração grato. Ele disse que como ela, também devemos oferecer unguento ao Senhor. “Aproveite essa oportunidade para derramar o unguento aos pés de Jesus”.

A Escola Dominical terminou às 11h30. Logo após, os irmãos começaram a se organizar para o culto da noite. Hoje, será o encerramento dessa grande festa. O culto introdutório começará às 17h.

 

Maria: exemplo de humildade para a mulher cristã

Chegamos ao fim do penúltimo dia de Congresso de Mulheres da IEADPE, já com saudades dos dias que passaram, mas tendo em mente que amanhã (04) a festa segue no seu encerramento, e com a certeza da constante presença de Deus.

Nesta noite, centenas de mulheres se reuniram mais uma vez no Templo Central para adorar a Deus. Caravanas de Limoeiro, Serra Talhada, Rio Formoso, Tamandaré, Camocim de São Félix, Salgueiro e outros municípios do interior e da região metropolitana do Estado, além de caravanas vindas também de outros estados que vieram participar deste terceiro dia de evento.

No louvor, além do Grande Coral de mais de 800 vozes, louvaram ao Senhor a irmã Eliã Oliveira, o Quarteto Gênesis e o saxofonista Théo Santos.

 

Na Palavra, o Pr. Jônatas Lins ministrou a mensagem intitulada A benção de ser uma mulher humilde como Maria que destacou a grande relevância desta mulher no contexto bíblico, que se manteve humilde e submissa à vontade de Deus sem questioná-LO.

“Maria nos dá um exemplo de submissão à vontade de Deus. No manual da mulher cristã, a Bíblia, submissão é uma instrução de Deus para a sua vida espiritual, conjugal e emocional”, disse o pastor.

Encerramento

Amanhã (03), o encerramento do 16º Congresso de Mulheres da IEADPE acontece a partir das 18h, mas pela manhã ainda deve ocorrer o último estudo, iniciado a partir das 8h30 com o momento devocional. Não perca!

Mulheres aprendendo a buscar o poder de Deus e a santificação

 

Durante o intervalo entre os estudos da manhã e da tarde do 16° Congresso de Mulheres da IEADPE, as irmãs continuaram louvando e orando. O Espírito Santo de Deus batizou 8 pessoas, alegrando o coração de todos os que estavam presentes.

O primeiro estudo da tarde foi ministrado pelo Pr. Ailton Júnior, ele falou sobre o tema: Maria, uma mulher que prefere o poder de Deus e não o empoderamento do nosso Tempo.

O pastor explicou o que é o empoderamento e o que se pretende com ele. “Empoderamento significa investir ou assumir poder a fim de promover ações que possam provocar mudança em um grupo social”. Ele falou também sobre a ideologia de gênero e afirmou que Deus criou macho e fêmea.

Ele alertou também sobre as influencias negativas que o feminismo e essa ideologia do empoderamento trazem para as mulheres, como por exemplo, a visão negativa da maternidade. “Para algumas mulheres, ao invés de ser benção se torna maldição”, disse.

Ele ainda mostrou como seguir essa ideologia é perigoso. A ponto de as mulheres acabarem casamentos, e não cuidarem dos filhos e do lar. “Lute pelo que é seu. O marido é seu, a casa é sua, os filhos são seus, e Deus te deu o poder de restaurar o seu lar”.

O segundo estudo da tarde foi ministrado pelo Pr. Hélio Ribeiro. O tema abordado por ele foi: Maria, um modelo de santidade para a mulher cristã. “Uma pessoa santa é separada do pecado, uma pessoa santa é dedicada a Deus”, afirmou.

Pr. Hélio falou de fatores que impedem que uma mulher cristã seja santa: Uma vida espiritual sem compromisso, envolvimento com as coisas mundanas, a falta de uma mente renovada, uma vida de carnalidade, uma língua descontrolada.

“Deus procura vasos limpos para que por meio dos tais seja glorificado”, “Deus exige que sejamos santos, e nós precisamos ser santos”, disse.

Mostrou também a importância da oração, do jejum e da leitura da Bíblia.  “Qual é a distancia que estamos de Deus? A oração nos aproxima”. “Eu não devo ler a Bíblia para saber quantos erros ela tem. Eu tenho que ler a Bíblia para ver os meus erros, saber o que preciso melhorar”, afirmou.

Ele falou também que Deus usa o deserto para trazer santificação para nossa vida. “As vezes Deus nos coloca em uma determinada situação com o objetivo de nos santificar”, explicou.

 

 

 

 

A confiança no Senhor e o chamado à maternidade

O culto da manhã deste terceiro dia do 16º Congresso de Mulheres começou às 9h e terminou às 12h. Caravanas vindas de várias cidades de Pernambuco e de outros estados compareceram. Entre elas, as de:  Escada, Limoeiro, Exu, Nazaré da Mata, Joaquim Nabuco, Barreiros, Cupira, Panelas, Camocim de São Félix, Quipapá, Belo Jardim, Riacho das Almas, Tejucupapo, Nossa Senhora do Ó, Toritama, Ipojuca, Chã de Alegria, Aliança, Ferreiros, Caruaru, Petrolina, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, Serra Talhada, Alhandra na Paraíba, Juazeiro na Bahia, João Pessoa, Natal em Rio Grande do Norte, Feira Nova e caravanas de Maceió. Nos intervalos entre a programação do culto oficial, várias irmãs estavam na nave do templo, inclusive a irmã Judite Alves, durante a realização do culto introdutório.

.

A primeira Palavra foi ministrada pelo pastor Waldemir Farias, com o tema: Maria, uma mulher confiante nas promessas do Senhor, baseado no livro de Lucas 1.38. Ao longo da plenária, o pastor ratificou que o que edifica o crente é a Palavra de Deus e a comunhão do cristão com o Senhor: “Um salvo recebe consolação do espírito santo, não sei como um crente salvo consegue ficar longe de Jesus, […] Alegrai-vos porque o vosso nome está escrito no livro da vida do cordeiro”, bradou.

O pastor continuou: “O crente que tem salvação pode confiar nas promessas”, mas lembrou de que “Quem estiver com dificuldade pra aprender a lição da humildade Jesus vai envia para escola do deserto, baseado nos Salmos 75.6: ‘Porque nem do oriente, nem do ocidente, nem do deserto vem à exaltação’”. E continuou: “Tem gente aqui que está sendo transferido da escola da honra, para a escola do deserto, para aprender o caminho da humildade”.

Mas ele também redarguiu que já o cristão humilde, mesmo quando ele faz e é honrado, não recebe a honra, mas passa para Jesus. “Maria sabia que o Deus dos humildes é aquele que cumpre as promessas”.

“O Senhor derribou do seu trono os poderosos e exaltou os humildes. Nada acontece fora da ordem de Deus”. O pastor continuou ensinando a respeito da soberania de Deus, sobre todos inclusive no “governo humano que parece estar fora de controle, mas o domínio está nas mãos de Deus”. E com ousadia afirmou: “Você pode confiar nas promessas se estiver debaixo do domínio e controle de Jesus. Ele é imbatível. A palavra surpresa não existe no vocabulário Divino. Pois Ele domina sobre os poderosos, sobre os reinos da terra. Ele é o Deus poderoso e Santo”.  Ele relembrou a vida de João Batista, pois a mensagem pregada pelo último profeta era de arrependimento e, como o ministro Waldemir destacou, João era descendente da linhagem sacerdotal, mas Deus não permitiu que ele fosse criado no meio da corrupção na elite sacerdotal e Maria conhecia a palavra por ele anunciada.

E ao se encaminhar ao final da Palavra disse: “Deus jamais despreza o seu povo. Haverá um grande despertar antes do Arrebatamento. Eu concluo dizendo, pode confiar nas promessas de Deus”, finalizou.

A segunda plenária, ministrada pela irmã Samira Santos foi sobre: Maria, um exemplo de chamado Divino para ser mãe. Os tópicos abordados tiveram por objetivo destacar que: A Bíblia considera a maternidade uma missão; Maria, uma mãe comprometida com a maternidade e Os grandes desafios da maternidade no século XXI. A irmã também citou João Batista na pregação, ao lembrar que entre o último profeta do Antigo Testamento e João Batista houve um silêncio de Deus durante 400 anos. Mas durante esse tempo, apesar de todo o desgaste que Israel enfrentou, havia um remanescente fiel.

A irmã abordou temas bem atuais na maternidade, como por exemplo, o uso da tecnologia: “Essa é a geração do smartphone, a mãe não está presente, a criança gasta o tempo na internet, a mãe não tem tempo, mas tem dinheiro e quer comprar a atenção com presente. Mas com Ana não era assim, ela não estava presente, mas cuidava, orava, preparava a roupa e aguardava o ano seguinte chegar para visitar Samuel, para mesmo no pouco tempo cuidar dele”.

“Ensina a criança. Está arrumando o quarto, preparando a cama para a criança ir dormir, conta uma história bíblica. No outro dia, no café da manhã, conta o que Deus tem feito, o pai está indo na padaria, vai ensinando a palavra para o filho. Resgata o princípio da autoridade. Um filho de cinco anos não pode estar fazendo escândalo por causa de uma guloseima, ou de uma roupa de determinada marca que quer usar. Há princípios que não podemos negociar, o mundo está indo na contramão da igreja”, salientou.

Ela contou algumas experiências que passou com relação ao ensino na formação da sociedade. “Israel tem identidade, eles estão espalhados pelo mundo, representam apenas 1% da população mundial, mas não se desintegram porque tem identidade”. A irmã contou que estava em um aeroporto para fazer uma voo internacional e poucos minutos antes do embarque viu um pai judeu tirar a Torá (o livro da lei mosaica) da bolsa e começar a ensinar seus filhos, ele não se importava com as pessoas olhando, ensinava, manteve a tradição.

Naquele momento ela disse que o Espírito Santo falou para ela, “Sabe o que é isso minha filha, identidade”. Ela continuou refletindo, “há jovens crentes que tem vergonha de levar a bíblia para a universidade, pois tem um professor ateu […] mas é preciso ter identidade”. Ao se aproximar do final da mensagem ela também se referiu aquelas mães que infelizmente tem filhos que se afastaram do caminho da Salvação: “Tu faz parte da Igreja e as portas do inferno não prevalecem sobre Ela”. Ao término da Palavra o pastor Presidente Ailton José Alves  aproveitou para destacar que “Tem muita mãe jejuando e orando pelo filho, mas não faz a sua parte […] escute, guarde e ponha em prática”, concluiu.